Não somos apenas o que pensamos ser. Somos mais: somos também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras que trocamos, os enganos que cometemos, os impulsos a que cedemos… “sem querer”.

Sigmund Freud

Em todo percurso profissional existem referenciais teóricos que, para além da identificação, mobilizam em nós um maior reconhecimento sobre a validade de suas explicações e sobre os quais nos debruçamos de maneira única. “Beber da boa água”, na fonte, é imposição de certas, senão de todas as profissões. Assim foi nosso encontro com Sigmund Freud e com muitos outros psicanalistas: Melanie Klein, Ronald Fairbairn, Donald Winnicott, Jacques Lacan
Todavia, as obras mais marcantes em minha ainda presente (e constante) formação e na prática terapêutica desenvolvida já há algumas décadas foram as de Enrique Pichon Rivière, David Liberman e José Bleger.
Esses argentinos, o primeiro um suíço naturalizado, fizeram-me repensar a Psicanálise e suas inter-relações com outras disciplinas. Dentre elas, talvez a mais importante, a Comunicação.
Desde a leitura de “Teoria do Vínculo”, do primeiro autor, passando por “A Comunicação em Psicanálise” de Liberman e de “Simbiose e Ambiguidade” de Bleger, as reflexões sobre a prática terapêutica tornaram-se mais claras, do ponto de vista das suas potencialidades e da necessidade de sua fundamentação em arcabouço teórico consistente e único ou, como já nos dizia Pichon Rivière, no estabelecimento de um Esquema Conceitual Referencial e Operativo – ECRO.
Mais recentemente, por força do necessário aprofundamento das inter-relações entre saúde/doença humana, o trajeto se direcionou ainda mais para a visão holística e, consequentemente, para a psicossomática.
Para algumas das questões inevitavelmente surgidas encontrei respostas em autores como Georg Groddeck, Joyce McDougall, Sandor Ferenczi, Pierre Marty e, não podendo deixar de ser, para um retorno a Freud, Lacan e Winicott.
Tendo isso em mente, convido o amigo navegante a percorrer cada um desses achados, evidentemente, sem pretender um esgotamento das contribuições ao tema, mas procurando tão somente assinalar cada uma delas.

Caso o seu interesse seja o atendimento remoto pelo Psicólogo Jose Romeiro Filho – CRP-05/7844 acesse diretamente o atalho [ATENDIMENTO REMOTO] nos menus disponíveis.


Publicidade