Viver sem reconhecer ou expressar emoções

Viver sem reconhecer ou expressar emoções Por Notícias Magazine O que é a alexitimia? É um construto com três componentes principais: extrema dificuldade em usar linguagem correta para nomear, expressar, descrever sentimentos e diferenciá-los de sensações corporais; uma imaginação muitíssimo pobre; e um funcionamento cognitivo baseado no concreto, no funcional, no utilitário. No fundo, designa a falta de palavras para descrever as emoções (do grego a – falta, lexis – palavra, thymus – emoção ou Leia mais…

Nove perguntas que você deveria fazer ao psicólogo antes de começar uma terapia

Nove perguntas que você deveria fazer ao psicólogo antes de começar uma terapia Por Manuela Sanoja Faz semanas, talvez meses, que qualquer coisa te altera. Quando você não estoura por bobagem, começa a chorar sem motivo. Os amigos tentam te animar, mas você sabe que precisa de outra ajuda, então põe mãos à obra para marcar uma consulta com um psicólogo ou terapeuta. Você intui que essa é a solução, mas como saber se está Leia mais…

Terapia à distância: psicólogos e psicanalistas orientam como conduzir o atendimento durante a pandemia

Terapia à distância: psicólogos e psicanalistas orientam como conduzir o atendimento durante a pandemia Por m.extra.globo.com A pandemia do coronavírus tem desestabilizado muita gente, que busca pela primeira vez ajuda profissional para suas novas demandas de ordem emocional. Quem já fazia terapia com psicólogos e psicanalistas antes da recomendação de afastamento social, por sua vez, vê a necessidade de seguir com o tratamento, com novos desafios impostos. Para os dois públicos, carentes do atendimento de Leia mais…

Bioinformática: Computadores apoiando as pesquisas em saúde

Métodos computacionais em saúde Quando se fala em pesquisas relacionadas à saúde, talvez a primeira imagem que venha à cabeça seja a de laboratórios aparelhados com microscópios, tubos de ensaio, pipetas e vários outros equipamentos que fazem parte do universo científico. Há, entretanto, áreas que, embora não utilizem nenhum desses equipamentos, têm gerado contribuições valiosas para os estudos em saúde. Uma delas é a bioinformática estrutural, que utiliza métodos computacionais – programas de computador especializados Leia mais…

Cartas de 1930 dão lições sobre a felicidade hoje

Cartas sobre felicidade Um estudo da década de 1930 sobre o que fazia as pessoas felizes na época pode ter lições importantes para os formuladores de políticas da atualidade – e para as próprias pessoas em busca da felicidade. Esta é a conclusão de pesquisadores da Universidade de Bolton (Reino Unido), cidade na qual, em 1938, um jornal local (Bolton Evening News) realizou uma competição que dava um prêmio de uma libra esterlina para a Leia mais…

Não misture seu emprego com sua vida fora dele

Fronteira entre trabalho e vida pessoal Na vida profissional atual, é frequente que os funcionários respondam os emails relacionados ao trabalho após o horário de expediente, levem seus notebooks consigo no feriado e atendam ao celular corporativo a qualquer hora do dia ou da noite. Mas essa confusão na fronteira entre o trabalho e a vida pessoal afeta o senso de bem-estar das pessoas e pode levá-las ao esgotamento. Do ponto de vista da empresa Leia mais…

Vício pode ser questão de motivação, não de hábito

Vício como motivação A motivação – e não o hábito – pode estar por trás do comportamento viciante, sugere uma nova teoria. Os pesquisadores estudaram como animais de laboratório resolviam enigmas cada vez mais difíceis para receber uma recompensa de cocaína. Este conceito difere da maioria dos outros experimentos, nos quais os animais repetem sempre o mesmo comportamento, como pressionar uma alavanca ou cutucar o nariz através de uma porta, para obter as drogas ou Leia mais…

Bebês híbridos e fim da sociedade: o que trarão robôs sexuais?

O canal RT participou de uma conferência chamada “Amor e robôs sexuais”, celebrada nesta semana em Londres, Reino Unido, evento este que contou com participação de especialistas em ética, inteligência artificial e genética, em informática e desenvolvedores de brinquedos sexuais. Adrian David Cheok, professor da Universidade de Londres e um dos organizadores do evento, assegura que o amor entre humanos e robôs será em breve algo habitual. “Na medida em que robôs se tornam mais Leia mais…


Publicidade